quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Fisioterapia no Pós-Parto – Puerpério Tardio e Remoto



Se no puerpério imediato se iniciam as regressões das modificações gravídicas, no puerpério tardio, período do 10º ao 45° dia pós parto, essas alterações já estão mais acentuadas e há o retorno gradativo das condições hormonais pré-gravídicas.

Nesta fase, com a amamentação em curso, trabalhar o equilíbrio e a funcionalidade postural é de suma importância, para a prevenção de desvios posturais e dores musculares.
Agora, um programa de tonificação da musculatura abdominal já pode ser iniciado, e a avaliação da funcionalidade da musculatura pélvica deve ser realizada para a prevenção ou tratamento de disfunções uroginecológicas como a incontinência urinária
.
Já no puerpério remoto (a partir do 45º dia pós parto), a regressão de todas as modificações o período gestacional já cessaram, a puérpera tem alta obstétrica, liberação para a atividade sexual e o retorno dos ciclos menstruais marca o fim do puerpério.

Agora, a mulher já se prepara para retornar a sua atividade profissional e as suas atividades diárias, cabendo ao fisioterapeuta proporcionar um condicionamento físico e orientar o retorno a atividade física e/ou esportiva anterior, além do trabalho postural e de prevenir e tratar dores musculares e articulares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário